H1N1, Influenza tipo A ou gripe suína, prevenção é o melhor remédio

O que é?

Influenza, comumente conhecida como gripe, é uma doença viral febril, aguda, geralmente benigna e autolimitada. Frequentemente é caracterizada por início abrupto dos sintomas, que são predominantemente sistêmicos, incluindo febre, calafrios, tremores, dor de cabeça, mialgia e anorexia, assim como sintomas respiratórios com tosse seca, dor de garganta e coriza. A infecção geralmente dura 1 semana e com os sintomas sistêmicos persistindo por alguns dias, sendo a febre o mais importante.

Os vírus influenza são transmitidos facilmente por aerossóis produzidos por pessoas infectadas ao tossir ou espirrar. Existem 3 tipos de vírus influenza: A, B e C. O vírus influenza C causa apenas infecções respiratórias brandas, não possui impacto na saúde pública e não está relacionado com epidemias. O vírus influenza A e B são responsáveis por epidemias sazonais, sendo o vírus influenza A responsável pelas grandes pandemias. Dentre os subtipos de vírus influenza A, os subtipos A(H1N1) e A(H3N2) circulam atualmente em humanos.

Sintomas

A população deve estar atenta aos sintomas da Influenza A H1N1. A doença se assemelha a uma gripe comum, mas é muito mais intensa. Fadiga e dores no corpo, febre alta, dificuldades para respirar e dores no tórax indicam problema. Nesses casos, a orientação é que o cidadão procure atendimento médico. Alguns casos podem evoluir com complicações, especialmente no grupo de risco.

São sinais de agravamento:

  • Aparecimento de dispneia (falta de ar) ou taquipneia (aumento da frequência respiratória) ou hipoxemia (diminuição da oxigenação no sangue);
  • Persistência ou aumento da febre por mais de 3 dias;
  • Exacerbação de doença pulmonar obstrutiva crônica;
  • Exacerbação de doença cardíaca pré-existente;
  • Miosite (inflamação nos músculos) comprovada por exames laboratoriais;
  • Alteração do sensório (do nível de consciência);
  • Exacerbação de sintomas gastrointestinais em crianças;
  • Desidratação

Prevenção

A melhor maneira de proteger as crianças contra influenza sazonal e potenciais complicações graves é a vacinação anual contra influenza. A vacinação contra influenza é recomendado a partir de 6 meses até 5 anos.

O Ministério da Saúde aconselha a população a tomar medidas preventivas de eficácia comprovada:

  • Higienizar as mãos com água e sabão, ou com álcool gel, principalmente depois de tossir ou espirrar; depois de usar o banheiro; antes de comer;  antes e depois de tocar os olhos, a boca e o nariz;
  • Evitar proteger a tosse e o espirro com as mãos, utilizando, preferencialmente, lenço de papel descartável;
  • Evitar contato com pessoas que apresentem a síndrome gripal;
  •  Adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos;
  • Utilizar lenço descartável para limpeza das secreções nasais e orais das crianças;
  • Lenços ou fraldas de pano, estes devem ser trocados diariamente;
  • Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • Manter os ambientes bem ventilados;

flu-in-childrenIndivíduos que apresentem sintomas de gripe devem:

  •  Evitar sair de casa em período de transmissão da doença (até 7 dias após o início dos sintomas);
  •  Evitar aglomerações e ambientes fechados, procurando manter os ambientes ventilados;
  • Recomenda-se que a criança doente permaneça em casa por pelo menos 24 horas após o desaparecimento, sem utilização de medicamento, da febre.

 

Cuidados com gestantes; puérperas e recém-nascidos

Influenza causa mais doença grave em gestantes que em mulheres não grávidas. Mudanças no sistema imunológico, circulatório e pulmonar durante a gravidez faz com que as gestantes sejam mais propensas a complicações graves por influenza, assim como hospitalização, e óbito. As gestantes com influenza também tem maiores chances de complicações da gravidez, incluindo trabalho de parto e parto prematuros.

A vacinação contra influenza durante a gravidez protege a gestante, o feto e até o bebê recém-nascido até os 6 meses.

  • As gestantes devem buscar o serviço de saúde, caso apresente sintomas de Síndrome Gripal;
  • Se a mãe estiver doente, deve realizar medidas preventivas e de etiqueta respiratória, como a constante lavagem das mãos, principalmente para evitar transmissão para o recém-nascido;

Vacinação

Vacinação contra influenza é a intervenção mais importante na redução do impacto da influenza e é uma componente chave da preparação e resposta da OMS para controlar a circulação de amostras de vírus influenza sazonal.

A constante mudança dos vírus influenza requer um monitoramento global e frequente reformulação da vacina contra influenza.

Os grupos prioritários a serem vacinados de acordo com recomendações do Ministério da Saúde são:

  • Crianças de 6 meses a menores de 5 anos;
  • Gestantes;
  • Puérperas;
  • Trabalhador de saúde;
  • Povos indígenas;
  • Indivíduos com 60 anos ou mais de idade;
  • População privada de liberdade;
  • Funcionários do sistema prisional;
  • Pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis;
  • Pessoas portadoras de outras condições clínicas especiais (doença respiratória crônica, doença cardíaca crônica, doença renal crônica, doença hepática crônica, doença neurológica crônica, diabetes, imunossupressão, obesos, transplantados e portadores de trissomias).

Fonte: Ministério da Saúde

Continue Reading

Benefícios do Esporte para as Crianças

Bom é ver que a prática do esporte sempre está na moda entre as crianças. A atividade física faz parte do dia a dia das crianças. O esporte é importante para a saúde e para o bem-estar de todos. É um fator fundamental de desenvolvimento e de crescimento, sempre contribuindo de forma positiva para o seu físico e para a sua mente.

É recomendado a prática de esporte de maneira equilibrada, respeitando as capacidades e as habilidades motoras de cada criança. O esporte não deve ser imposto nem visto como obrigação afim de transformar uma criança em atleta. A criança deve gostar e se divertir com o esporte.

É normal que a criança comece no esporte influenciado por amigos, pelos pais, familiares, etc. Mas temos que preservar que a criança, sempre se divirta. O esporte deve ser introduzido na vida da criança de uma forma gradual, para que se dê por satisfeitas suas necessidades lúdicas.

Desde bem cedo, a criança deve começar a ter contato com o esporte de maneira prazerosa, divertida, como uma brincadeira. Ela deve aprender a correr, saltar e pular, pedalar ou praticar alguma atividade física em grupo, sem nenhum compromisso maior. A criança deve experimentar várias modalidades esportivas. A escolha por um esporte “definitivo” deve ser uma decisão natural da criança, e isso ela fará quando estiver um pouco mais velha (08-12 anos).

Ballet

O Programa de Esporte do Colégio Happy Day tem como missão desenvolver em nossas crianças hábitos saudáveis, convívio em grupo, respeito ao próximo e prazer em praticar exercícios, contribuindo em sua formação educacional. Sempre com segurança, respeito ao desenvolvimento motor de cada faixa etária e aplicação lúdica das técnicas de ensino e aprendizagem.

O Colégio Happy Day oferece os cursos de Ballet, Judô, Natação, Educação Física e Futebol para crianças entre 2 e 14 anos.

Cada atividade apresenta uma metodologia de trabalho que respeita as características do desenvolvimento afetivo, cognitivo e motor de cada faixa etária.

Entre tantos, abaixo alguns benefícios  do esporte para a criança:
  • Fazer amigos e a ingressar na sociedade;
  • Ter responsabilidades e compromissos.
  • Aprender e a seguir regras;
  • Ter respeito e a ser respeitado;
  • Ter persistência, não desistir;
  • Superar a timidez ou a vergonha;
  • Potenciar bons hábitos;
  • Ser mais colaboradora;
  • Reconhecer e respeitar que existe alguém que sabe mais que ela;
  • Melhorar a sua coordenação motora;
  • Estimular a sua saúde e higiene.
Continue Reading

Dia Mundial da Água e Economia de água

O Dia Mundial da Água foi criado pela ONU (Organização das Nações Unidas) no dia 22 de março de 1992. O dia 22 de março, é destinado a discussão sobre os diversos temas relacionadas a este importante bem natural.

Como reduzir o consumo, abaixo dicas de pequenos hábitos que fazem a diferença. Economize água para que nossos filhos tenham um futuro melhor!

banho

Banho e Escovação

Você pode economizar até 132 litros de água, simplesmente fechando o chuveiro na hora de se ensaboar. O mesmo vale na hora da escovação.

 

Louça Suja

Antes de lavar pratos e panelas, remova os restos de comida. Ao lavar a louça não deixe a torneira aberta, assim você economiza até 105 litros de água.

 

Lavanderia

Acumule as roupas para lavar de uma vez, Deixe as peças mais sujas de molho. A água da máquina de lavar poderá ser usada para lavar o quintal.

 

Carro, Calçada e Jardim

30 minutos com a mangueira aberta são 560 litros de água pelo ralo. Reutilize a água da máquina de lavar para lavar quintal e calçada.

 

Atenção

Vazamentos precisam de conserto, Se o vazamento é um filete de água equivalente a 1 mililitro, então o desperdício é de 2068 litros por dia.

Continue Reading

Dengue, Chikungunya e Zika, Cuidados dentro de casa e apartamento

2/3 dos criadouros do Aedes estão nas residências.
img-casas-e-apartamentos-aedes

O Aedes aegypti é um mosquito doméstico. Ele vive dentro de casa e perto do homem. Com hábitos diurnos, o mosquito se alimenta de sangue humano, sobretudo ao amanhecer e ao entardecer. A reprodução acontece em água limpa e parada, a partir da postura de ovos pelas fêmeas. Os ovos são colocados em água limpa e parada e distribuídos por diversos criadouros.

Por isso, união, estados, municípios e a sociedade devem trabalhar juntos para a eliminação dos focos do mosquito Aedes aegypti. A orientação da campanha é para que toda família determine o sábado como dia de combate aos focos do Aedes. Em menos de 15 minutos é possível fazer uma varredura em casa e acabar com os recipientes com água parada– ambiente propício para procriação do Aedes aegypti. #CombateAedes

  • Tampe os tonéis e caixa d’água;
  • Mantenha as calhas sempre limpas;
  • Deixe garrafas sempre viradas com a boca para baixo;
  • Mantenha lixeiras bem tampadas;
  • Deixe ralos limpos e com aplicação de tela;
  • Limpe semanalmente ou preencha pratos de vasos de plantas com areia;
  • Limpe com escova ou bucha os potes de água para animais;
  • Retire água acumulada na área de serviço, atrás da máquina de lavar roupa.

Saiba como deixar sua casa livre do mosquito:

dengue mata

Como eliminar os focos

  • Lavar as bordas dos recipientes que acumulam água com sabão e escova/bucha;
  • Jogar as larvas na terra ou no chão seco;
  • Para grandes depósitos de água e outros reservatórios de água para consumo humano é necessária a presença de agente de saúde para aplicação do larvicida;
  • Em recipientes com larvas onde não é possível eliminar ou dar a destinação adequada, colocar produtos de limpeza (sabão em pó, detergente, desinfetante e cloro de piscina) e inspecionar semanalmente o recipiente, desde que a água não seja destinada a consumo humano ou animal. Importante solicitar a presença de agente de saúde para realizar o tratamento com larvicida.;

Saiba como efetuar a limpeza de objetos usados para armazenamento de água

Tampar e lavar reservatórios de água são ações importantes para o combate ao Aedes aegypti. A limpeza deve ser periódica com água, bucha e sabão.
Ao acabar a água do reservatório, é necessário fazer uma nova lavagem nos recipientes e guardá-los de cabeça para baixo. Esse cuidado é essencial porque os ovos do mosquito podem viver mais de um ano no ambiente seco.

Recomendações de utilização da água sanitária:

Água sanitária também poder ser utilizada no combate às larvas. Mas é importante lembrar que ela NÃO PODE ser utilizada em recipientes usados para armazenamento de água para consumo humano e de animais.
Recomenda-se a utilização de água sanitária pela população nos seguintes criadouros:

Fonte: Ministério da Saúde

Continue Reading